ENTREGAMOS NO MESMO DIA PARA SÃO PAULO E REGIÃO: PEDIDOS APROVADOS ATÉ 15:30 VIA MOTOBOY.

Vapes Comprovam sua Eficácia em Revisão Abrangente

Vapes Comprovam sua Eficácia em Revisão Abrangente

A evolução das pesquisas tem demonstrado de forma crescente que o vaping de nicotina é muito mais seguro do que fumar e representa a ferramenta de cessação mais eficaz disponível atualmente. De fato, as conclusões sobre o tema são tão robustamente apoiadas por dados que alguns especialistas acreditam que “não esperam que novas evidências alterem esses resultados“. Esta é a posição da Cochrane Collaboration, um grupo internacional composto por 30.000 cientistas que publica revisões de alta qualidade sobre uma variedade de tópicos relacionados à saúde pública.

Recentemente, a Cochrane atualizou sua revisão contínua sobre as evidências do vaping de nicotina como estratégia para parar de fumar. Os revisores analisaram 319 estudos, envolvendo quase 160.000 adultos fumantes. Em comparação com vários medicamentos prescritos e terapias de reposição de nicotina (TRNs), o vaping se mostrou a intervenção mais eficaz. Os resultados foram resumidos da seguinte forma:

Os vapes ajudaram cerca de 14 fumantes a cada 100 a parar de fumar a longo prazo, comparado a 6 em 100 que tentaram parar sem qualquer auxílio dos métodos de cessação estudados… A revisão estima que cerca de 12 em 100 pessoas que utilizam duas formas de TRN juntas terão sucesso ao parar, em comparação com cerca de 9 em 100 pessoas usando apenas um tipo.

A cessação entre fumantes que mudaram para o vaping (que variou de 10 a 19 tentativas de cessação bem-sucedidas por 100 pessoas) parece estar aumentando rapidamente. A revisão anterior da Cochrane, publicada apenas 10 meses atrás, encontrou que entre oito e 12 fumantes que experimentam o vaping acabam deixando os cigarros.

Evidências Ainda em Evolução

Importante frisar que a Cochrane não incluiu nenhuma pesquisa publicada após abril de 2022, o que foi necessário para que os autores tivessem tempo suficiente para analisar todos os estudos incluídos. Contudo, pesquisas bem projetadas publicadas após essa data limite demonstraram que o vaping promove a cessação mesmo quando os fumantes têm pouco interesse em parar e não recebem orientação de um médico ou outro profissional de saúde.

Apesar dos autores da Cochrane recomendarem mais pesquisas, não houve evidências de eventos adversos graves relacionados ao vaping em nenhum dos 319 estudos avaliados. Quem afirma que o vaping de nicotina apresenta riscos graves à saúde não está baseando essa conclusão na ciência disponível.

Mesmo grupos de saúde pública que desencorajam fumantes adultos a usar e-cigarros, como a American Lung Association, reconheceram que eles apresentam significativamente menos riscos à saúde do que os cigarros.

Cobertura Midiática Escassa

A mídia adora publicar histórias alarmantes sobre o vaping. Desde EVALI até “pulmão de pipoca” e até disfunção erétil, repórteres têm amplificado cada narrativa falsa sobre vapes de nicotina, enganando gravemente os fumantes sobre um produto que poderia salvar suas vidas. No entanto, quando uma instituição de saúde pública amplamente respeitada publica “evidências de alta certeza” de que o vaping promove a cessação, a imprensa quase não diz nada.

A cobertura da mídia sobre a revisão da Cochrane tem sido escassa até agora. Ficou a cargo de um punhado de veículos regionais reportar os resultados. Até o momento, nenhum grande veículo – CNN, Associated Press, Fox News, ABC, NBC, CBS – publicou uma única palavra sobre a revisão. O motivo pelo qual a mídia não gostaria de informar os fumantes sobre uma tecnologia que poderia prolongar suas vidas e melhorar sua saúde é algo que foge à compreensão.

Por enquanto, cabe aos consumidores informados e aos veículos de notícias alternativos divulgar a verdade sobre o vaping de nicotina.

Fonte: Head Quest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CIA do Vapor

Olá! Como eu posso te ajudar hoje?